A borboleta Vivi

Por: Soraya Mottinha de Figueiredo Caldeira


Olá, amiguinhos! Tudo bem? Estão prontos para explorar com a lagarta Vivi? Então, bora explorar!


Vivia em uma floresta uma lagarta que se chamava Viviane e o apelido dela era Vivi. Mas os animais que ali moravam não gostavam dela, porque ela só tinha uma antena e não sabia fazer casulo, só sabia fazer casinha de folhas.




Um dia, ela resolveu sair para explorar e encontrar uma amiga, porque ela se sentia sozinha. Pegou um paninho, fez roupinha e se foi. Andou, andou, andou até que chegou na Itália. Viu um jardim muito lindo e entrou.




Vivi estava olhando para uma árvore muito bonita quando viu uma lagarta, se aproximou e disse:



– Olá, tudo bem? Qual é o seu nome?

– Oi! O meu nome é Angelina e o seu?

– O meu nome é Viviane, mas pode me chamar de Vivi.

– Mas o que você veio fazer aqui?



– Vim encontrar alguém que seja minha amiga e que me ensine a fazer um casulo.

– Eu te ensino! Eu construí um telefone sem fio. Nós podemos conversar dentro do casulo e nos tornarmos amigas.




– Eba, agora me ensina!

– É fácil! Você se espreme, solta a gosminha em volta de você e na última volta, pega o telefone sem fio e fecha o casulo.




– Viva! Viva! Consegui! Podemos ficar conversando! – Exclamou Vivi contente.

– Agora é só esperar.




Se passaram alguns dias e as duas lagartas saíram do casulo em forma de borboleta. Vivi era a borboleta mais bonita do jardim, com suas asas azuis e bolinhas pretas e sua amiga Angelina tinha suas asas rosas e bolinhas laranjas.




Os animais que ali moravam disseram que Vivi era a princesa do jardim e deram uma coroa para ela.



Vivi não quis mais explorar e viveu lá com seus amigos e com sua melhor amiga Angelina.





E aí, amiguinhos! Gostaram de explorar com a Vivi? Ela ensina a sermos amigos de todo mundo e não excluir ninguém! Fim.





Sobre a autora:

Soraya tem 8 anos e mora em Cuiabá, Mato Grosso, com seus pais e sua irmã mais nova. Ela gosta de brincar de boneca e sua comida favorita é refogado de quiabo com arroz e feijão (Imaginem!!!! Que diferente, não?! Gostoso e saudável!). Ela gosta muito de escrever, ficou empolgada com a ideia de contribuir para o Tecendo o verbo e, segundo a sua mãe, é bastante detalhista. Canta na missa das crianças e, um pouco antes da pandemia, leu o Salmo pela primeira vez.

Autorretrato da Soraya

Compartilhe!

4 thoughts on “A borboleta Vivi

  • 31/07/2020 em 10:35
    Permalink

    Ah…que bela história, Soraya! Parabéns pelo lindo trabalho e por nos ensinar a importância da amizade!

    Resposta
  • 30/07/2020 em 12:01
    Permalink

    Linda da mamãe!!Orgulho e emoção!!!
    Muito Obrigada,Cristina!

    Resposta
    • 30/07/2020 em 12:49
      Permalink

      Como eu disse sobre a história da Celina, eu é que tenho que agradecer pelo entusiasmo da Soraya e por sua linda história! E, também, a vocês, pais, pela autorização de publicação. Acho que o Projeto está um sucesso!!!! Estamos todos curtindo bastante a experiência!!!! 🙂

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *