Narrativas breves on-line

Olá, pessoal!

Micro/minicontos são um subgênero do conto caracterizado pela brevidade do texto, o qual, no entanto, conserva todos os elementos do gênero-mãe.  Dado o crescente interesse por ele e pelo exercício muito produtivo que impõe ao escritor, justamente o jogo entre concisão e densidade, resolvi abrir este espaço para minhas experiências com micro/minicontos. Também aparecerão aqui outras narrativas breves, como crônicas, relatos, ou diálogos.

Na última semana do mês de abril de 2021, começo a publicá-los para vocês. Espero que gostem. Deixem seus comentários, ok?! Serão muito bem-vindos.

Cristina Vergnano

  • Ao gosto de Baco (05/10/2023) - Por: Cristina Vergnano Ruas de Anadia, a 30 km de Coimbra, foram ocupadas por um rio de vinho, após acidente
  • A dor ensina a gemer (22/09/2023) - Por Cristina Vergnano — Boa tarde, senhor Justino. Só concordei em atendê-lo dada a sua insistência. Por isso, diga logo
  • Ausência (02/12/2022) - Por: Cristina Vergnano Despertei inquieta. Parei por um momento, sentada na borda da cama, tentando achar o motivo. Minha memória
  • SÉRIE: GLOSSÁRIO IMPROVÁVEL (1) (25/11/2022) - Por: Cristina Vergnano Letra A ABRAÇO– s.m. (etim. Termo derivado de “a” + “braço”, parte do corpo necessária para torná-lo
  • Com jeito de medievo (26/08/2022) - Por: Cristina Vergnano Deslocava-se às pressas pelas calçadas encardidas, já atrasado pro médico. Ali, ziguezagueou entre montes de lixo, ora
  • Condição análoga (13/05/2022) - Por: Cristina Vergnano Ela chegou àquela casa havia muitas décadas. Ali, tornou-se seu espaço, embora jamais pudesse ser chamado de
  • Intervalo (08/04/2022) - Por: Cristina Vergnano Leio. Escrevo. Escrevo e leio. Em meio a isso, coisas diversas se sobrepõem: atividades cotidianas para o
  • Gravura em dia de chuva (31/03/2022) - Por: Cristina Vergnano A tarde está cinzenta e encharcada. Ainda não é hora do rush, mas, numa avenida central da
  • Série metamorfoseando o dia a dia – 3. Cotidiano: mesmice e yakisoba (25/03/2022) - Por: Cristina Vergnano — Vamo logo, mulhé! Tô roxa de fome. — Já vou. Tá nervosinha hoje, né? — A
  • Série metamorfoseando o dia a dia – 2. Cotidiano: eu e tudo de novo (18/03/2022) - Por: Cristina Vergnano Água de coco. Espreguiçadeira. Cheiro gostoso de verde. Frescor que abraça. O quê? Quem? Ah, maldito despertador.

Compartilhe!

Deixe um comentário