’Bora de congresso de literatura infanto-juvenil?

Por: Cristina Vergnano

Nesta semana recebi uma bela notícia e decidi que era preciso compartilhá-la com vocês. Está em preparação o “II Encontro Nacional e I Congresso Internacional de Literatura Infantil e Juvenil”, organizado por professores do SePEL – Seminário Permanente de Estudos Literários da UERJ. No site do projeto, no link “Eventos” do menu, vocês podem acessar detalhes.

O evento acontecerá este ano ainda, entre 29 de setembro e 1 de outubro. Contará com 15 simpósios sobre temas e discussões variados, indo da questão leitora à produção, dos clássicos contos de fadas à literatura afro-brasileira e feminina, com forte viés educacional. Também há várias presenças importantes confirmadas para as conferências e mesas redondas. No primeiro caso, estão: Ana Margarida Ramos (Portugal), Maria Teresa Andruetto (Argentina), Vera Teixeira de Aguiar (Brasil), Maria da Natividade Carvalho Pires (Portugal); no segundo, Adela Basch (Argentina) e Marina Colasanti (Brasil), Angelina Neves e Pedro Pereira Lopes (Moçambique) e Roger Mello (Brasil).

Nós, seres humanos, somos fascinados pela narrativa, pelo maravilhoso, pela aventura. Faz parte de nós o contar e o ouvir histórias, construindo-nos e refletindo sobre nosso estar no mundo pela palavra e pela imaginação. Se bem é verdade que o Brasil não consta entre aqueles países onde a leitura cresce e se distribui democraticamente de forma plena, tampouco podemos negar que a literatura encanta, instiga e é capaz de fomentar viagens (reais ou imaginárias) e trajetórias de crescimento, mesmo aqui.

A escola é um lugar privilegiado para formar leitores e abrir as portas a uma atividade compreensiva e de fruição mais profundas. Isso explica a presença do foco na formação docente e no espaço escolar dessa literatura para crianças e jovens no congresso. Não é, contudo, o lugar único para isso, nem dará conta sozinha da iniciação e aperfeiçoamento dessa relação de prazer entre leitores e obras. A leitura se aperfeiçoa com o tempo e a prática, bem como nossa capacidade de melhor mergulhar no universo literário. Também precisa ser uma vivência constante e ter um início/estímulo já na mais tenra idade. Por isso, eventos como este são tão relevantes.

Então, aproveitem. Acompanhem o cronograma e fiquem atentas e atentos aos períodos de inscrição: para apresentação de trabalhos nos simpósios (de 1 a 20/07/2021), ou como ouvintes (de 1 a 20/09/2021). ‘Bora lá!

Compartilhe!

One thought on “’Bora de congresso de literatura infanto-juvenil?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *