O que há por trás da blindagem emocional de um jovem?

Será que sempre há motivos para agirmos como agimos, para tomarmos os caminhos que tomamos? Será que construímos máscaras para nós mesmos e nos convencemos de que somos daquele jeito, de que aquela é a atitude mais correta a adotar? Se isso for verdade, nos perguntaremos em algum momento: “mas... e se não for?” Ou seguiremos inabaláveis nosso rumo?

O que o caleidoscópio nos revelará agora?

Você precisa estar logado para acessar este conteúdo. Clique aqui para se logar.

Compartilhe!

Deixe uma resposta