A menina

Por: Roberta Leite Tavares

Era uma vez uma menina muito linda e ela morava na rua. E um belo dia, veio uma mulher muito rica e a menina da rua era pobre. Então, a mulher rica pegou a menina no colo e falou:

– Você mora aqui?

E a menina respondeu:

– Sim, eu moro aqui.

Então, a mulher rica levou a menina para casa dela. Quando chegou lá, a menina ficou impressionada com a boniteza que era lá. Então, a mulher rica levou ela para um quarto com uma cama e a menina se deitou e, depois de alguns minutos, já foi tomar um banho, uma coisa que ela só tomava quando chovia. Então, a mãe rica falou:

– Menina, qual é o seu nome?

E a menina respondeu:

-Eu não tenho nome, mas eu sempre quis que o meu nome fosse Melissa.

E a mãe falou:

– Que nome bonito o seu nome!

Então, a mulher falou o nome dela, que era Renata. E a Renata levou a Melissa para ela ver o pai dela e ela viu.

No outro dia, veio um dinossauro e queria atacar a cidade toda. E a Melissa falou:

– Mamãe, o que que a gente vai fazer?

E a mãe falou:

– Vamos sair daqui!

E a mãe da Melissa e muitas mais pessoas chamaram a polícia e a polícia começou a lutar. E, depois de anos, anos, anos, eles descobriram que aquele dinossauro veio de um portal mágico. E eles só podiam levar ele para o portal de novo com uma Esmeralda. E eles não tinham uma Esmeralda. Então, tinham que pedir para outra pessoa.

Eles encontraram uma pessoa que veio de uma floresta que pediram uma Esmeralda. E ele deu. Então, ele salvou o mundo e fim da história!



Sobre a autora:

Roberta tem 7 anos. Mora em Macaé, no estado do Rio de Janeiro, e estuda no segundo ano do Ensino Fundamental. Gosta muito de animais, de desenhar, dançar, fazer experiências e contar histórias. Embora curta joguinhos eletrônicos e tenha criado um grupo de zap para conversar com a família, agora durante a Covid-19, brinca de muitas outras coisas, inventa sempre alguma novidade e também gosta bastante de estudar.


Nota do Tecendo o verbo: Só um detalhe! A história está, em princípio, tal qual eu a recebi. No entanto, como veio por zap, estava sem pontuação. Tudo junto num mesmo bloco. As únicas alterações que fiz, então, foram pontuar e corrigir dois pequenos aspectos gramaticais que poderiam ter criado ruído no entendimento (troca de um verbo com final em “ão”, para o final em “am”, já que era passado, e o acréscimo de um “i” num “mas” que, de fato, era “mais”). Vão, portanto, desfrutar da produção original da Roberta .

Compartilhe!

16 thoughts on “A menina

  • 03/08/2021 em 13:16
    Permalink

    Dediquei o dia para leitura e comecei por aqui! Parabéns, Roberta!!

    Resposta
    • 04/08/2021 em 20:40
      Permalink

      Acho, Viviane, que a Roberta pode ter o prazer de responder, mas aproveito para destacar que é muito bom essa garotada novinha ter espaço para criar e publicar. Melhor ainda é ter o estímulo de adultos como nós que leem, prestigiam e gostam, não é?!

      Resposta
  • 15/08/2020 em 17:45
    Permalink

    Fiquei feliz ao ler a historia. Sou grato por todos incentivo que você dá a minha filha. Obrigado cris 😀

    Resposta
    • 16/08/2020 em 17:12
      Permalink

      Pode ter certeza de que eu também fico muito feliz ao ver como ela é criativa! Todo o incentivo que eu puder dar, será dado com o maior prazer! 😉 Abração!

      Resposta
  • 14/07/2020 em 21:06
    Permalink

    Li a história e me senti como se estivesse ouvindo a Roberta contar… Amei… Aqui em casa com frequência temos uma obra original para leitura…

    Resposta
    • 14/07/2020 em 22:31
      Permalink

      Oi, Marcelo!
      Pois é… Recebi a história por WhatsApp, como a da Maria Clara, mas também consigo imaginar a contação…
      Estou muito satisfeita com este projeto. Estão surgindo materiais bem interessantes. Amanhã, sairá a história da Maria Clara e, na semana que vem, já tenho outra na fila… bem legal também!
      É muito bom ver como essa garotada está antenada e criativa! Até a próxima!

      Resposta
    • 31/07/2020 em 10:21
      Permalink

      Que linda a história da Roberta!!! Parabéns, Roberta!

      Resposta
    • 09/07/2020 em 15:47
      Permalink

      Olá, Daniel! Tenho certeza de que a Roberta ficará muito feliz com seus parabéns!!! Agora, esperamos os textos seu e da Carol!!! Que tal?!? Bjs.

      Resposta
      • 31/07/2020 em 14:11
        Permalink

        Com certeza! Estou até terminando já Tia Cristina o meu texto!
        Bjs,
        Djunger

        Resposta
        • 31/07/2020 em 14:25
          Permalink

          Que legal, Dani!!!! Estou esperando ansiosa!
          Reparou que, até agora, só tem histórias de autoras meninas?!? Coincidência, né?!
          Bjs

          Resposta
  • Pingback: O projeto “Crianças na quarentena” começa agora! – Tecendo o verbo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *